Voltar ao topo

Dra. Andréa Lins

Dra. Andréa Lins

Nutricionista Materno-Infantil  (CRN 10/6578)

Nutricionista formada pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) com foco em  casais “tentantes”, gestantes, bebês e crianças. Finalizando especialização em Nutrição em Obstetrícia, Pediatra e Adolescência pela UniRedentor do Rio de Janeiro e se especializando também em Transtorno do Espectro Autista pela Universidade Cândido Mendes. Grande experiência na área da amamentação e seu manejo, com trabalho realizado por mais de um ano no Hospital Universitário Polydoro Hernani Santiago (HU-UFSC) na Central do Incentivo ao Aleitamento Materno (CIAM).

A Nutrição Materno-Infantil foca principalmente nos primeiros 1000 dias do bebê (que compreende o período da gestação e os primeiros dois anos da criança), sendo considerado pela ciência atualmente os dias mais importantes para a programação de um bebê saudável e menos propenso a desenvolver doenças crônicas não transmissíveis (obesidade, hipertensão, diabetes, doenças cardiovasculares, entre outras). Ou seja, o ideal é que quando o casal se programa para gestar uma nova vida, que procure uma Nutricionista Materno-Infantil para cuidar de cada momento desta nova fase!

Os atendimentos vão desde:

Tentativas de se engravidar: Uma nutricionista Materno-Infantil é capaz de te orientar enquanto casal “tentante” sobre quais alimentos e suplementos podem melhorar a fertilidade (tanto masculina, quanto feminina)  e preparar o corpo da mulher para receber o bebê.

Acompanhamento na gestação: O objetivo nesta fase é manter uma alimentação equilibrada sem terrorismo nutricional, respeitando o momento emocional de uma gestante. Trabalhamos com o controle do ganho de peso, alimentos favoráveis à formação de um bebê saudável e com um bom desenvolvimento cognitivo, alimentos que ajudem a combater os principais sintomas (enjoos, náuseas, vômitos, azia, sonolência, cansaço e outros), suplementação individualizada de acordo com os exames laboratoriais, sinais e sintomas de cada paciente e fase gestacional em que se encontra.  A última consulta antes do parto é uma das mais esperadas, onde o casal é preparado para o mundo da amamentação!

Acompanhamento pós-parto: Quando nasce um bebê, nasce um pai e uma mãe e muitas dúvidas e dificuldades. Neste momento fazemos parte da rede de apoio deste casal, auxiliando com noções básicas de como amamentar o bebê e dúvidas frequentes, observações da mamada e auxílio caso necessário, dificuldade na pega e na sucção, postura ao amamentar, orientações preventivas para evitar fissuras e ingurgitamentos mamários (empedramento), manejo da apojadura (produção excessiva de leite), extração e armazenamento de leite materno, queda de produção e volta ao trabalho.  Também se olha com cuidado a alimentação e exames da mãe no pós-parto e no período de amamentação, mostrando quais são os melhores alimentos para enriquecer o leite materno, como retornar ao peso pré-gestacional sem afetar a produção de leite e como amenizar as cólicas do recém-nascido. Caso a amamentação não seja possível, é feita a avaliação da introdução do substituto lácteo com a parceria do médico pediatra responsável pela criança.

Introdução Alimentar: Próximo aos 6 meses de idade do bebê é recomendado iniciar a Introdução Alimentar, momento imprescindível de acompanhamento nutricional e esta fase perdura até os 2 anos de idade. Os momentos cruciais para marcar a consulta do seu bebê com a nutri é próximo dos 6 meses, aos 8 ou 9 meses, com 1 ano de idade, 1 ano e 6 meses e depois aos 2 anos.  Em todas estas fases há suas peculiaridades e dificuldades e uma nutricionista materno-infantil será capaz de ajudar e tranquilizar os pais e cuidadores!  Quais alimentos introduzir ao bebê, como oferecer, quando, com que frequência, quais as possíveis dificuldades do período, entre outras situações são citadas nas consultas. Também orientamos em relação a restrições alimentares como alergias, seletividade e recusa alimentar (muito comum acontecer perto dos 2 anos de idade).

Acompanhamento Nutricional na Infância e Adolescência: Refere-se desde os 2 até os 14 anos da crianças, onde muitas vezes é trabalhado a reeducação alimentar, mostrando de forma lúdica e divertida quais alimentos devemos comer e como incluí-los em nosso hábito alimentar de uma forma saborosa! A recusa alimentar também é uma das maiores dificuldades dos pais neste momento e a nutri pode ajudar com uma conversa tranquilizadora e dicas para aplicar no cotidiano da criança. Sobrepeso e obesidade infantil, pré-diabetes ou a mesma já instalada, pressão alta, níveis de colesterol e triglicerídeos alterados, dentre outros, também podem ser tratados pela nutrição (em conjunto com outros tratamentos).

Acompanhamento Nutricional no Autismo: Durante muito tempo o Transtorno do Espectro Autista não foi relacionado com a alimentação. Sabia-se que eram crianças bastante seletivas e que, por consequência, estavam em um grupo de risco para deficiências nutricionais. Com o passar dos anos a Ciência investigou e ainda investiga diversos sinais e sintomas dessas crianças para compreender o impacto de uma nutrição adequada e específica como aliada no tratamento. Em consultório é feito um atendimento individualizado com cada criança do espectro, trabalhando a seletividade, retirando alimentos que prejudicam e introduzindo alimentos e suplementos que colaboram com o seu neurodesenvolvimento. Desta forma a nutrição vem para somar junto aos demais tratamentos.

Por isto, marque a sua consulta se você e seu parceiro estão planejando ter um filho, ou se já está gestante, com filho no colo ou o filho já grandinho! Estarei aqui na Clínica CEM em Tijucas para auxiliá-los no que for do meu alcance. Tenha certeza que darei o meu melhor em cada atendimento! Espero vocês!