Voltar ao topo

Ultrassonografia

Ultrassonografia

Ultrassonografia de Abdome Superior

Inclui a avaliação do Fígado, Vias Biliares, Vesícula Biliar, Baço e Pâncreas.
Não inclui a avaliação de Rins, Aorta Abdominal, Veia Cava Inferior e demais estruturas retroperitoneais. A avaliação das estruturas da parede abdominal não está incluída nesse tipo de exame.

Ultrassonografia de Abdome Total

Inclui a avaliação do Fígado, Vias Biliares, Vesícula Biliar, Baço, Pâncreas, Rins e Bexiga. O estudo em modo B (sem Doppler) da Aorta Abdominal e a Veia Cava Inferior e demais estruturas retroperitoneais também está incluído neste tipo de exame. A avaliação dos órgãos pélvicos (útero, ovários e anexos, próstata e vesículas seminais) não está incluída nesta avaliação.

Rins e Ultrassonografia de Vias Urinárias

Tem como objetivo avaliar as doenças do sistema urinário (masculino ou feminino), estudando os rins, as vias urinárias e os tecidos e órgãos adjacentes.

Ultrassonografia de Parede Abdominal

Inclui a avaliação da integridade dos grupos musculares da parede abdominal, bem como a pesquisa de hérnias, lesões subcutâneas em parede abdominal anterior (inclusive em região umbilical). A avaliação das regiões inguinais (inclusive pesquisa de hérnias, massas, coleções ou linfonodomegalias nestas regiões) não está incluída neste tipo de exame, devendo ser solicitada separadamente quando necessária (unilateral ou bilateral).

Ultrassonografia de Região Inguinal

Inclui a pesquisa de hérnias, massas, coleções ou linfonodomegalias em regiões inguinais.

Ultrassonografia de Próstata (Via Abdominal) ou da Pelve Masculina (Abdome inferior)

Inclui avaliação transabdominal da Bexiga, Próstata (volumetria e estimativa de peso), Vesículas Seminais e aferição de resíduo vesical pós-miccional.

Ultrassonografia de Próstata (Via Transretal)

Inclui a valiação da próstata ( volumetria e estimativa de peso) e vesículas seminais.Não inclui a avaliação transabdominal da Bexiga nem a aferição de resíduo vesical pós-miccional.

Ultrassonografia do Pênis

É um procedimento utilizado para avaliação, seguimento,diagnóstico e caracterização das alterações e/ou lesões da região peniana.

Ultrassonografia de Bolsa Testicular

Tem como objetivo avaliar as doenças dos testículos, dos epidídimos, dos cordões espermáticos, da parede das bolsas testiculares e das cavidades testiculares.

Ultrassonografia da Pelve Feminina por via abdominal

Tem como objetivo avaliar as doenças dos órgãos internos do aparelho genital feminino (vagina, útero, tubas uterinas, ovários e ligamentos), bem como as doenças dos órgãos adjacentes (uretra, bexiga, ureter inferior, intestino, cavidade pélvica, etc.).

Ultrassonografia Pélvica por via Transvaginal

Tem como objetivo avaliar as doenças dos órgãos internos do aparelho genital feminino (vagina, útero, tubas uterinas, ovários e ligamentos), bem como as doenças dos órgãos adjacentes (uretra, bexiga, ureter inferior, intestino, cavidade pélvica, etc.).

Ultrassonografia Pélvica por via Transvaginal para pesquisa de Endometriose

Por meio deste exame, é possível identificar a presença de endometriose e localizar os focos de lesões para planejamento terapêutico. É necessário um preparo específico para a sua realização.

Ultrassonografia Pélvica por via transvaginal para Monitoramento da Ovulação

Tem como objetivo o acompanhamento das alterações ovarianas e uterinas relacionadas à ovulação, de forma a avaliar a ocorrência ou não da ovulação, assim como o período em que a mesma ocorrerá. A ultrassonografia para controle de ovulação está indicada principalmente para as pacientes que utilizam medicamentos para estimular ovulação ou mesmo para aumentar as chances de gestação em ciclos sem indutores. São realizadas ultrassonografias seriadas (em geral três exames), em dias alternados, para que seja definido o dia mais provável da ovulação.

Ultrassonografia de Tireóide

Inclui avaliação da Tireoide (Volumetria, Avaliação da sua ecotextura, Pesquisa e Caracterização de Nódulos ou outras Lesões Focais). Não inclui a avaliação de linfonodos cervicais. Para a melhor caracterização das patologias ( tireoidopatias, nódulos, etc) geralmente é solicitado com o estudo Doppler.

Ultrassonografia de Região Cervical

Inclui avaliação dos linfonodos cervicais em todos os seus compartimentos (centrais e laterais), bem como do leito tireoideano (exclusivamente em caso de tireoidectomia total prévia), das lojas paratireoideanas e dos principais grupos musculares cervicais. Não inclui a avaliação da Tireóide e das Glândulas Salivares.

Ultrassonografia de Estruturas Superficiais

É utilizada para investigação de traumas, malformações, processos inflamatórios e tumorais em órgãos e estruturas mais superficiais como mamas, tireóide, glândulas salivares, linfonodos cervicais, parede abdominal, tendões, músculos, tecido celular subcutâneo, entre outras.

Ultrassonografia de Glândulas Salivares

Inclui avaliação das Glândulas Submandibulares, Parótidas e Sublinguais bilateralmente.

Ultrassonografia de Mamas

Inclui avaliação das Glândulas Mamárias (Avaliação da sua ecotextura, Pesquisa e Caracterização de Nódulos ou outras Lesões Focais). Não inclui o estudo das regiões axilares, o que deve ser solicitado especificamente no pedido médico (incluindo lateralidade).

Ultrassonografia de Axila

Avaliação das partes moles da axila direita ou esquerda conforme o pedido médico, incluindo a pesquisa de linfonodos atípicos nos níveis I, II e III.

Ultrassonografia de Articulações

Tem como objetivo avaliar as doenças articulares:  ombro, cotovelo, punho, quadril, joelho e tornozelo.

Ultrassonografia Obstétrica

Realizada nos três trimestres da gravidez. Tem como objetivo datar a gravidez, aferir o crescimento fetal, avaliar os aspectos básicos da anatomia e da fisiologia fetal e avaliar os anexos fetais (cordão umbilical, saco amniótico e placenta).

No primeiro trimestre, é importante para datar a gravidez e para diagnosticar os casos de aborto, de gravidez ectópica, de doença trofoblástica gestacional e para diagnóstico ginecológico e pélvico. Habitualmente, o exame mais adequado para datar a gestação, é realizado preferencialmente entre 8 e 12 semanas (Ultrassonografia obstétrica por via transvaginal).

Nos outros dois trimestres, é importante para o diagnóstico das malformações maiores, para detectar os desvios do crescimento fetal (pequeno ou grande para a idade gestacional), para avaliar a vitalidade fetal e para avaliar as alterações dos anexos fetais (cordão umbilical, saco amniótico e placenta).

Ultrassonografia Obstétrica com Doppler

Realizada, mais frequentemente, no final do segundo trimestre e durante o terceiro trimestre, entre 26 e 42 semanas. É importante para o diagnóstico das malformações maiores, para detectar os desvios do crescimento fetal (pequeno ou grande para a idade gestacional), para avaliar a vitalidade fetal e para avaliar as alterações dos anexos fetais (cordão umbilical, saco amniótico e placenta). O estudo Doppler tem como objetivo avaliar a perfusão sanguínea placentária, a perfusão cerebral e, eventualmente de outros órgãos fetais, com a finalidade de detectar algumas alterações fetais (desnutrição, hipóxia, anemia e outras).

Ultrassonografia Morfológica Fetal

         Existem dois tipos de exames morfológicos fetais:

         - Do primeiro trimestre,  realizado entre 11 e 13 semanas + 06 dias. Tem como objetivo avaliar a anatomia e a fisiologia fetal (diagnóstico precoce de malformações), os marcadores de anomalias cromossômicas (translucência nucal, osso nasal, etc.), os fluxos sanguíneos fetais (ducto venoso, valva tricúspide e artérias umbilicais), os anexos fetais (cordão umbilical, saco amniótico e placenta). Em associação com este exame, de acordo com a solicitação de seu obstetra, também pode-se realizar a medida do colo uterino, para avaliação de risco de parto prematuro ( via transvaginal) e avaliação das artérias uterinas para risco de pré-eclampsia (Dopplerfluxometria).

         - Do segundo trimestre, realizado entre 20 e 24 semanas, é o mais frequentemente solicitado. Tem como objetivo avaliar detalhadamente a anatomia e a fisiologia fetal, para o diagnóstico das malformações. Também avalia o crescimento fetal e os anexos fetais (cordão umbilical, saco amniótico e placenta) .Em associação com este exame, de acordo com a solicitação de seu obstetra, também pode-se realizar a medida do colo uterino, para avaliação de risco de parto prematuro ( via transvaginal) e avaliação das artérias uterinas para risco de pré-eclampsia (Dopplerfluxometria).

 Ultrassonografia Obstétrica com Translucência Nucal

Tem como objetivo datar a gravidez, aferir o crescimento fetal, avaliar os aspectos básicos da anatomia e da fisiologia fetal e avaliar os anexos fetais. Além disso, avalia a translucência nucal (ou TN), a qual é uma medida realizada na região da nuca do feto. Esta medida estima o risco do feto ter algumas doenças, entre elas a Síndrome de Down e as cardiopatias congênitas. Fetos com malformações ou doenças genéticas possuem uma tendência a acumular liquido na região da nuca. Portanto uma medida aumentada significa um aumento de risco. A medida da translucência nucal não é um teste de diagnóstico. Portanto ela apenas define qual grupo tem alto ou baixo risco.

Ultrassonografia Obstétrica 3D/4D

A ultrassonografia tridimensional (3D) é uma técnica moderna, com indicações específicas, sendo utilizada principalmente na avaliação do útero e da anatomia fetal. Para o pais, pode proporcionar uma maior facilidade para entendimento das imagens do feto como rosto, braços, pernas, mãos, pés e sexo. O ultrassom 4D nada mais é que a imagem 3D em movimento e é considerada a tecnologia mais avançada em ultrassonografia. Esse exame, habitualmente, é realizado entre 26 e 30 semanas.

Eco Doppler Arterial de Membros Inferiores

É um exame que serve para examinar o fluxo de artérias maiores dos membros inferiores com formação de imagens em cores. Auxilia no rastreamento de doença isquêmica periférica, no planejamento cirúrgico e no controle de tratamento de afecções arteriais de membro inferior. 

Eco Doppler Venoso de Membros Inferiores

É um exame que fornece informações sobre a anatomia, fisiologia e patologia do sistema venoso superficial e profundo dos membros inferiores. É indicado principalmente para o estudo de duas patologias distintas, a insuficiência venosa superficial e/ou profunda e a trombose venosa, também superficial e/ou profunda.

Eco Doppler de Carótidas e Vertebrais

É um exame que serve para estudar, em tempo real, a anatomia e circulação nas artérias carótidas e vertebrais (que fornecem sangue para o cérebro).

Destina-se ao estudo do estado da parede arterial (pesquisa de estenoses por placas de aterosclerose), mas também avaliação do fluxo de sangue nas artérias carótidas e vertebrais, auxiliando no diagnóstico de doença aterosclerótica, aneurismas, angulações, dissecções, arterites e outras afecções que podem acometer as artérias carótidas e vertebrais.

Punção Aspirativa por Agulha Fina ( PAAF) guiada por Ultrassonografia

É realizada quando há uma massa ou nódulo em órgãos superficiais como pele, tireóide, mama, glândula parótida, nódulos da região cervical, entre outros. Nesta modalidade o uso de métodos de imagem, como ultrassonografia, auxilia a identificação exata do nódulo e permite a visualização simultânea da coleta do material, garantindo maior eficácia e melhores resultados. O material coletado é enviado ao laboratório para análise microscópica, que é realizada por um especialista – o patologista -, médico responsável pela análise citopatológica e pelo laudo que, na maioria das vezes, define o diagnóstico final.

 

ANEXO DE PREPAROS (não contidos nas listas já fornecidas)

Ultrassonografia para Monitoramento da Ovulação

Preparo: Não é necessário preparo. A bexiga deve estar vazia.

Ultrassonografia Pélvica por via Transvaginal para pesquisa de Endometriose

DIETA

VÉSPERA DO EXAME

Durante todo o dia, é necessário manter dieta pobre em resíduos (pastosa), que respeite as indicações e restrições abaixo relacionadas:

ALIMENTOS PERMITIDOS: suco de  frutas coado, água, chá e café, água de coco, Gatorade, gelatina sem pedaços de frutas, pão francês, bolacha água e sal, sopa magra coada (sem sólidos) de caldo de carne ou de frango, macarrão com molho vermelho ou alho e óleo (sem carne nem queijoralado), purê de batatas, arroz branco, picolé de frutas, suspiros.

ALIMENTOS  PROIBIDOS: leite  e  derivados,  verduras  cruas,  bagaço de frutas, salada de folhas, feijão, grão de bico, milho, lentilha, ervilha e sementes e similares.

Além da dieta, a paciente tem de tomar um comprimido de Ducolax® às 8 horas e outro às 14 horas. Recomenda-se a ingestão livre de líquidos para evitar a desidratação que pode ocorrer em decorrência dos laxativos.

NO DIA DO EXAME

·A dieta pobre em resíduos também deve ser mantida no dia do exame;

·Ao acordar tome um pouco de chá com algumas torradas (somente essa alimentação não atrapalhará na limpeza do intestino). É permitido o consumo de líquidos (água, chá ou suco de frutas coado) até duas horas antes do horário marcado para o exame.

·Phosfoenema –aplicar cerca de  01 (uma) hora antes da realização do exame. O objetivo de tal etapa é limpar o retossigmoide dos resíduos fecais e gases habitualmente presentes nessa porção do intestino, uma vez que eles podem prejudicar a qualidade da visualização das lesões de endometriose nesse segmento, bem como atrapalhar a avaliação dos órgãos ginecológicos, principalmente dos ovários.

CUIDADOS APÓS O EXAME

· A paciente poderá retornar às atividades habituais, pois o exame não requer cuidados especiais.