Voltar ao topo

Dr Carlos Alberto Juraszek

Dr Carlos Alberto Juraszek

Quais exames oftalmológicos devem ser feitos em uma consulta de rotina de adultos

Cuidar dos olhos envolve várias pequenas atitudes como alimentar-se bem, usar as lentes corretivas adequadas, não levar as mãos aos olhos e, acima de tudo, consultar um médico oftalmologista regularmente. Dependendo da idade e histórico médico, as consultas de rotina podem ser anuais ou semestrais.

É durante a consulta que o médico oftalmologista irá avaliar como anda a sua saúde. Por meio dos exames oftalmológicos, será possível identificar problemas de visão.

Conheça cinco exames oftalmológicos que devem ser feitos em uma consulta de rotina de adultos.

Avaliação externa, o primeiro dos exames oftalmológicos

A avaliação externa dos olhos, pálpebras e canais lacrimais é geralmente o primeiro exame oftalmológico realizado em uma consulta de rotina. Ele dará o tom dos exames seguintes, uma vez que identificará vermelhidões, edemas nas pálpebras, ou até alterações no sistema de lubrificação dos olhos.

Teste ortóptico para os músculos dos olhos

O exame de motilidade ocular, ou teste ortóptico, serve para avaliar os músculos ligados à movimentação dos olhos e possíveis alterações sensoriais. O médico entenderá como os olhos do paciente reagirá a estímulos visuais. Seu objetivo é diagnosticar condições como o estrabismo e a ambliopia, uma vez que verifica o alinhamento dos olhos em diferentes posições.

Oftalmoscopia para checar o fundo dos olhos

O oftalmoscópio é um aparelho usado pelo médico oftalmologista para checar as condições do fundo do globo ocular. A oftalmoscopia, portanto, observa regiões como retina, disco óptico, coróide e vasos sanguíneos. O objetivo é identificar possíveis consequências do glaucoma, diabetes ou hipertensão nos olhos do paciente.

Exame de refração, o clássico da oftalmologia

O exame de refração é o clássico dos consultórios oftalmológicos. É por meio dele que o médico checa a necessidade de adoção de lentes corretivas. Ele verifica a acuidade visual do paciente com a ajuda de um projetor e do Greens. O primeiro colocará letras, números e desenhos a uma determinada distância do paciente. Enquanto o segundo, equipado de um conjunto de lentes corretivas, ajudará a definir qual o grau de correção que o paciente necessita para retomar sua acuidade visual.

Exames oftalmológicos complementares

Para toda e qualquer consulta oftalmológica, todos os exames acima serão realizados. Eles fazem parte da rotina médica e indicarão a necessidade de tratamentos. Entretanto, em alguns casos específicos, nem sempre eles serão suficientes para determinar o diagnóstico. Por isso, o médico oftalmologista poderá solicitar exames oftalmológicos complementares como o ultrassom, a microscopia especular ou a angiografia. Cada um desses será solicitado para que não restem dúvidas sobre a condição oftalmológica do paciente.

Para todos esses exames oftalmológicos existem diversas condições que podem ser diagnosticadas. Os resultados obtidos pelo médico irão orientá-lo sobre como proceder com o tratamento afim de devolver a qualidade de vida do paciente. Desde inflamações, passando por dificuldades em enxergar com nitidez, até condições mais graves (como o glaucoma) que pode levar à perda da visão), é fundamental que o acompanhamento seja feito com frequência. Assim como o restante do corpo, o tempo é fundamental para a eficiência do tratamento. Quanto mais cedo diagnosticado, menos dificultoso será o tratamento.